Esta promoção foi publicada há mais de 2 semanas atrás e pode não estar mais disponível.
eBook Estandartes de Névoa - Dragões de Éter Livro 4 | R$ 14
50°

eBook Estandartes de Névoa - Dragões de Éter Livro 4 | R$ 14

R$14Vendido por Amazon
2
50°
eBook Estandartes de Névoa - Dragões de Éter Livro 4 | R$ 14
8 de janeiro de 2021
Sobre esta edição de Kindle
Número de páginas: 643 páginas
Configuração de fonte: Habilitado
Page Flip: Habilitado
Idioma: Português
Faixa etária: 14 e até

Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasceu a Era Antiga.
Hoje, Arzallum, o Maior dos Reinos, mantém Anísio Branford como o Rei dos Reis, e vive sua aguardada Era Nova por cinco anos.
Coisas estranhas, contudo, parecem que jamais deixarão de acontecer...
Um cavaleiro banido e odiado por todas as Ordens de Cavalaria, e um dos criminosos mais procurados do mundo, está próximo do encontro com a Virgem de Trigger, a mesma que acreditam ser destinada a gerar o novo Merlim. Dois irmãos precisam lidar com os últimos resquícios de seus antigos laços de magia negra, das sequelas da antiga arapuca de uma bruxa canibal a dívidas estabelecidas com entidades de morte. O novo capitão do lendário Jolly Rogers, o mesmo que encontrou o lendário Grande Tesouro, resolve navegar ao Oriente para vendê-lo a sultões, sem imaginar as calamidades que está iniciando no ato. A sobrevivente de um lobo marcado se prepara para atingir o último estágio da iniciação de seu coven, destravando conhecimentos místicos jamais atingidos. O último príncipe de Arzallum, isolado ao longo de cinco anos no Nunca, decide que é hora de voltar a Arzallum, confrontar erros do passado, e vingar a morte de um velho amigo nas mãos de um Mestre Anão.
E Oz, o Reino isolado em sua própria escuridão, resolve ser hora de tomar sua parte na História de Nova Ether, desencadeando acontecimentos que podem levar enfim à ascensão do verdadeiro Pendragon.
E demonstrar que o mundo de Nova Ether como se conhecia não apenas mudou, como nunca mais será o mesmo.
Com diversas referências contemporâneas, que vão de séries como Final Fantasy e contos de fadas sombrios a bandas de rock como Limp Bizkit e Nirvana, Dragões de Éter desenvolve uma trama em que romances, guerras, intrigas, diálogos filosóficos, fantasia e sonho juvenis se entrelaçam para construir uma jornada épica de profundidade espiritual.
Sobre o Autor
Raphael Draccon é romancista e roteirista premiado pela American Screenwriters Association. Foi considerado pelos maiores canais de comunicação do país como um dos escritores mais influentes do mercado literário brasileiro. Dragões de Éter nasceu do seu desejo de mesclar em uma obra literária a magia da animação Caverna do Dragão e a poesia da série Final Fantasy com os contos de fadas que marcaram sua infância. A obra, que já foi publicada em Portugal e entrou para a lista de mais vendidos do México, conquistou uma verdadeira legião de leitores dentro e fora do país. Roteirista e produtor em duas séries originais da Netflix, atualmente vive em Los Angeles após ser considerado pelo Governo Americano um artista de habilidades extraordinárias.
Trecho. © Reimpressão autorizada. Todos os direitos reservados
Uma vez um bardo pessimista afirmou que sonhos vivem em momentos.
Na época em que afirmou isso por aí, ele conseguiu chamar atenção. Era um período em que bardos estavam acostumados a contar histórias com bons finais, em que fadas andavam protagonizando bons contos, e as pessoas buscavam em histórias fantásticas tudo aquilo que não tinham fora delas. Por isso elas buscavam a taberna, e os bardos, e as narrativas, à noite, quando o sol se deitava e a mente tentava relaxar.
(...)
As pessoas que não estavam lá afirmam que, inicialmente, um marceneiro tentou debater com ele. Disse que não, que ele havia se expressado mal, que os sonhos não viviam em momentos, mas de momentos. O bardo justificou que ele sabia muito bem o que queria dizer, e que seria tanta pretensão um marceneiro querer corrigir o expressar de um bardo quanto um bardo querer corrigir a fabricação dos móveis de um marceneiro.

O bardo então explicou que os sonhos não são fragmentos de momentos.
Isso seriam memórias.
Os sonhos seriam uma experiência viva; uma experimentação imaginada com certa dificuldade no passado, vivida no presente daquele momento.
Enquanto houvesse a vivência esse sonho existiria, antes ou depois de ela concretizada. Quando essa vivência não mais continuasse, ele teria se tornado apenas uma memória.

Hoje talvez seja mais fácil pensar em coisas assim, muito mais do que naquela época. Aquele era um tempo em que as pessoas apenas viviam e não pensavam muito na vida se colocavam moedas em chapéus para que outros fizessem isso por elas. E por isso aquele bardo mexia tanto com elas. Por isso havia algo de extasiante, mas também melancólico nas coisas que afirmava, fosse em prosa, fosse em poesia.
Sonhos vivem em momentos.
Talvez fosse verdade.
A questão era que os últimos bons sonhos de Arzallum haviam durado cinco anos.
E estava na hora de o momento mudar.

Detalhes do produto
ASIN: B08LNRCXRF
Editora: Editora Melhoramentos (13 novembro 2020)
Idioma:: Português
Tamanho do arquivo: 5695 KB
Leitura de texto: Habilitado
Configuração de fonte: Habilitado
Dicas de vocabulário: Não habilitado
Número de páginas: 643 páginas
Complementos da Comunidade
2 Comentários
Qual a sua opinião?