Ebook - Jack, o estripador: Os chocantes assassinatos e mente doentia do maior serial killer de Londres
1785°

Ebook - Jack, o estripador: Os chocantes assassinatos e mente doentia do maior serial killer de Londres

Vendido por Amazon
11
1785°
Ebook - Jack, o estripador: Os chocantes assassinatos e mente doentia do maior serial killer de Londres
17 de fevereiro de 2021
O mistério de Jack, o Estripador, e os assassinatos que ele cometeu no East End de Londres no final do século XIX tem horrorizado e fascinado espectadores e leitores por mais de um século. Um dos primeiros serial killers conhecidos, ele aterrorizou alguns dos residentes mais pobres e vulneráveis de Londres e matou brutalmente uma série de mulheres antes de desaparecer. Este homem mutilou os corpos de suas vítimas, removendo partes do corpo e retirando órgãos.

As práticas de investigação policial estavam apenas surgindo, na época, e sem ferramentas sofisticadas, as forças de ordem de Londres eram incapazes de prender o criminoso. Mais de 100 anos depois, sua verdadeira identidade ainda é desconhecida, e a caça a Jack, o Estripador, consumiu o tempo de muitos detetives ao redor do mundo.

Ninguém jamais foi capaz de identificar Jack, o Estripador. Apesar dos melhores esforços de vários policiais, profissionais da mídia, historiadores e detetives amadores ao longo de mais de um século, conhecemos dezenas de suspeitos, mas nenhum culpado definitivo. O que sabemos é a identidade das vítimas de Jack, o Estripador, as cinco mulheres canônicas que perderam a vida em suas mãos. Esta não é somente a história de Jack, o Estripador, mas também da vida das mulheres que ele destruiu. Para o bem ou para o mal, depois de Jack, o Estripador, a vida nas ruas de Londres nunca mais seria a mesma.

Ao ler este livro, você também poderá participar de uma busca histórica por um assassino que nunca foi levado à justiça. Volte no tempo até 1888 e tente descobrir, se puder, o homem que foi Jack, o Estripador.
Complementos da Comunidade
Top Comentários
11 Comentários
Qual a sua opinião?