Quantum Break - Xbox One R$ 54,00
357°Encerradas

Quantum Break - Xbox One R$ 54,00

8
6 de dezembro de 2016
Depois de uma destruição de uma fração de segundo que danificou a própria trama do tempo, duas pessoas descobrem que foram modificadas e ganharam habilidades extraordinárias. Uma delas viaja no tempo e começa a tentar a controlar este poder.


ANÁLISE

Em Quantum Break, quem controla o tempo é vocêGame traz enredo envolvente com seriado live-action e jogabilidade divertida com poderes capazes de paralisar o tempo

por Colaborador em 5/4/2016
Prós:
  • Gráficos excelentes
  • Enredo caprichado
  • Presença do seriado live-action traz ótimas atuações e ajuda na quebra do ritmo
  • Aprendizado dos poderes é gradual, facilitando a jogabilidade
  • Dublagem caprichada
Contras:
  • Puzzles repetitivos
  • Apesar de muito importante nos combates, sistema de cobertura poderia ser mais eficaz
Imagine a seguinte situação. Seu melhor amigo inventou uma máquina que permite levar você para o passado e o futuro. O problema é que seu irmão sentiu que esse experimento não estava totalmente pronto e resolveu causar bem na hora do teste. Pronto, a confusão estava armada e o tempo estava comprometido. Uma explosão deixa o protagonista com poderes capazes de manipular o tempo-espaço e agora ele terá que usar todas as habilidade a fim de salvar a humanidade. Confira nossa análise abaixo de Quantum Break, jogo exclusivo para PC e Xbox One. (A cópia do game foi cedida pela Microsoft para Xbox One).

Controle o tempo


Pense em um jogo com uma história bem construída e jogabilidade linear. Esse é Quantum Break, um jogo de tiro em terceira pessoa desafiador e que te faz querer chegar ao final logo para saber o que vai acontecer com o mundo que conhecemos.

Os poderes de Jack Joyce, o protagonista do game, vão sendo descobertos à medida que o game avança. A movimentação é excelente e o jogador tem a disposição boa variedade de armas, além de poder atirar em galões de combustível espalhados por alguns cenários. Uma coisa bacana em Quantum Break é que o aprendizado a todos os poderes é gradual e espaçado. Ou seja, quando uma nova habilidade é apresentada, você já está habituada com as outras e não sentirá dificuldade em utilizar a nova.

Outro detalhe é não ficar parado e usar e abusar das coberturas, principalmente durante os tiroteios. Por dois motivos. Primeiro: parte das estruturas vai se destruindo com as balas. Segundo: os inimigos se movimentam muito, para deixar você encurralado. Um problema fica na mira, pois ao sair da cobertura, você fica totalmente exposto. Já a sensibilidade da arma é possível ajustar nas configurações.

Além das armas disponíveis, já citamos que nosso protagonista possui alguns poderes que manipulam o tempo e ajudam no combate. Com comandos pré-determinados, é possível criar campos onde o tempo pára ou correr sem ser atingido por balas, tudo bem intuitivo. E como os poderes são independentes, podem ser usados na sequência, mas dependem de alguns segundos para recarregar. Ah, e ainda é possível realizar upgrades nos poderes com pontos (chamados de Fontes de cronum), deixando-os mais duradouros e poderosos.

Com esses poderes, derrotar os milhares de soldados é relativamente tranquilo. Em alguns apenas você terá mais dificuldade, mas só até pegar o jeito. Em alguns momentos, será preciso solucionar alguns puzzles, reconstruindo estruturas, congelando objetos ou até voltar no tempo.

Parece seriado


Quantum Break é um game dividido em 5 atos, mas que traz um detalhe importante na construção da história. Entre cada ato, você se deparará com uma Bifurcação, onde o jogador será obrigado a escolher entre duas opções que influenciarão diretamente nos personagens e na continuidade da história. Nas 4 bifurcações disponíveis, você joga sob a perspectiva de Paul Serene, o antagonista do jogo, e antes de tomar a decisão é possível visualizar algumas consequências da sua escolha.

Com a escolha feita, o game deixa de ser game e se transforma em uma série live-action, com os mesmos atores que ‘emprestam’ suas expressões para o jogo. Com altíssima qualidade, os episódios mostram um pouco da consequência de sua escolha e o que está acontecendo na empresa de Paul Serene.

Apesar de serem opcionais, alguns detalhes são importantes para que a imersão na história seja ainda mais completa. A atuação dos atores é excelente, com destaque para Aidan Gillen, famoso por interpretar o Lorde Petyr Baelish na série Game of Thrones, da HBO.

As sequências possuem, em média, 20 minutos e podem ser transmitidos via streaming, baixados em alta definição (serão necessários 75 GB de espaço em seu Xbox One) ou ignorados, caso o jogador não queira assistir. Não achamos que você deva fazer isso, pois essa quebra de ritmo é muito bem-vinda, pois o ritmo (às vezes repetitivo) do game pode cansar.

Visual deslumbrante e dublagem caprichada


Em um game onde o tempo está comprometido e seu personagem lida com poderes que se mostram visualmente chamativos, a produtora fez um ótimo trabalho com a parte gráfica. Tudo é muito bonito, desde a iluminação até os efeitos quando ocorrem lapsos no tempo. Os diferentes ambientes, seja um laboratório, um depósito ou um local aberto, são bem detalhados.

Mesmo com toda a dificuldade em se pensar como seria um lapso do tempo, a física é muito bem elaborada, seja na movimentação veloz de Jack Joyce ou com soldados e objetos congelados flutuando pelo cenário. Tiros e explosões também se mostram bem reais, com destroços espalhados ou voando pela tela.

Como já virou algo normal, Quantum Break já possui dublagem para nosso idioma. Apesar de eu gostar de jogar com o áudio original, principalmente por causa da atuação dos atores em seu idioma nativo, o trabalho feito pelo dubladores é digno de louvor. Já a trilha sonora é discreta, mas complementa bem a experiência.

ConclusãoQuantum Break chegou ao mercado com a grande responsabilidade de fazer bonito, pois é um dos candidatos a jogo do ano. E depois de todos os testes, podemos afirmar que ele pode brigar sim pelo topo. Talvez não ganhe, até pela forte concorrência e ansiedade pela chegada de Uncharted 4 e Final Fantasy XV, mas não tem como negar o belo trabalho feito pela Remedy, a produtora do game.
Com um foco muito claro no enredo, o game traz como pano de fundo o desastre em um experimento e com isso, aquilo que conhecemos como tempo pode não mais existir. Toda a jogabilidade com o personagem principal e seus poderes são muito bem construídos, o aprendizado é gradual e a dificuldade é, de certa forma, bacana. Outro detalhe é a presença da série live-action, que acrescenta em qualidade e complementa a história e traz maior imersão.
Na parte gráfica, o visual se mostra excelente, seja com os detalhes de objetos ou na parte de iluminação e sombra. A dublagem está caprichada, assim como o áudio original com os atores. As ressalvas ficam por conta dos puzzles, por hora repetitivos, e o sistema de cobertura, não muito inteligente durante os combates.

Mesmo assim, julgamos que Quantum Break é um jogo que vale a pena ser experimentado mais de uma vez, principalmente pela opção de escolhas que o game oferece em suas bifurcações.

é o menor preço visto pelo Zoom
Top Comentários

Comprado! Vlw!
9 Comentários

Opa! Sabe informar se é mídia física ou digital? Não encontrei a informação no site da loja.

subimarino

Autor

GuilhermeAngelo8 m atrás

Opa! Sabe informar se é mídia física ou digital? Não encontrei a informação no site da loja.


Submarino vende apenas midia fisica amigo

GuilhermeAngelo6 de dezembro de 2016

Opa! Sabe informar se é mídia física ou digital? Não encontrei a inf …Opa! Sabe informar se é mídia física ou digital? Não encontrei a informação no site da loja.


@GuilhermeAngelo é mídia física

Comprado! Vlw!

Versão Mídia física, menor preço en
contrado desde a Black Friday. Esse jogo estava na minha lista de desejos. Já garanti o meu. Valeu a dica!

Comprado! Excelente oferta, estava esperando o preço cair mais um pouco, só não esperava que caisse tanto assim.
Jogão!
Editado por "Nerdao" 7 de dezembro de 2016

Comprei o meu, com frete de 10 contos pra fortaleza, não poderia deixar passar. Obrigado!

Redator

Perdi o jogo do Mindinho! =/
O que você acha desta promoção?
Avatar
@
    Texto