Infelizmente, esta promoção não está disponível
Moon Hunters PC - R$ 3
806° Acabou

Moon Hunters PC - R$ 3

R$3Vendido por Steam
AvatarDeletado7341137
806° Acabou
Moon Hunters PC - R$ 3
15 de dezembro de 2020

Esta promoção está encerrada. Aqui estão algumas opções que podem te interessar:

Você faz parte de uma tribo que cultua a Lua, fonte de toda magia e poder espiritual, e ao organizar um festival para a Lua, ela simplesmente não aparece nos céus. Caberá a você resolver o mistério, e restaurar o equilíbrio ao mundo, pois sem o poder da Lua, monstros aparecem e o caos cresce pelas terras.

Escolhendo inicialmente seu personagem e sua tribo, você viverá uma breve aventura, totalmente procedural e repleta de diálogos com escolhas. Cada escolha lhe permitirão expressar sua personalidade, definirão sua reputação, e principalmente, o modo que sua tribo lembrará de você em futuras gerações.

As partidas duram em torno de uma hora, e ao fim, fazem a saga de seu personagem ser gravada em formato de uma história, narrando sua aventura de forma única.

Todo progresso permanente do jogo é gravado nas constelações, que podem ser vistas na tela inicial do jogo. Ali, você poderá ver a história de seus personagens, como também todo conteúdo que você desbloqueou em partidas passadas, afetando as partidas futuras.

Dentre alguns dos conteúdos destrancáveis, estão: 2 novos personagens, 2 tribos iniciais, habilidades de falar com espíritos e animais, e 6 roupas alternativas (uma para cada personagem). Ao todo, são 37 constelações disponíveis, contanto também os arquétipos dos personagens em cada jornada.

Você poderá pegar opalas que caem ocasionalmente de inimigos, objetos destruídos no cenário, e eventualmente, ganhá-las ou gastá-las em diálogos com NPCs. O uso principal das opalas é comprar aprimoramentos de suas habilidades no Mercador. Ao ser encontrado, o Mercador irá oferecer 4 aprimoramentos aleatórios para seu personagem, que podem custar 15 Φ, 100 Φ ou 200 Φ.

Os personagem possui 6 estatísticas, inicialmente definidos pela classe escolhida. Ao invés de utilizar o tradicional sistema de nível para permitir que o personagem escolha suas estatísticas, Moon Hunters toma um rumo bem diferente: suas ações e escolhas podem repercutir nos suas estatísticas, de forma que é bem difícil prever e controlar a evolução das estatísticas.

Certas escolhas em diálogos não afetarão apenas suas estatísticas, mas também a forma que você é visto pelos outros, ou mais além, a sua própria personalidade. Os traços de reputação possíveis são muitos: Solidário, Sedutor, Paciente, Orgulhoso, Sábio, Astuto, entre outros. Além de determinarem a história de seu personagem ao fim de cada partida, a reputação serve também para abrir possibilidades de interação com elementos que aparecem no jogo.

Utilizando de câmera isométrica, você movimentará seu personagem utilizando as teclas WASD. Todo personagem possui três habilidades: o botão esquerdo do mouse irá usar o ataque, o botão direito para o especial, e a barra de espaços para a habilidade de mobilidade.

Na pancadaria, a jogabilidade lembra um poucos clássicos de aventura do SNES, como Zelda e Secret of Mana. Você poderá dar ataques constantemente em todos os sentidos, e usará seus poderes limitado pela sua barra de energia, que felizmente regenera-se automaticamente.

Você irá se deparar com inúmeros NPCs em sua jornada, e quase todos os diálogos te darão duas opções de resposta. As escolhas dos diálogos, mais do que garantir recompensas imediatas previsíveis, determinarão o grau de interação do seu personagem com o mundo, e poderão gerar efeitos imediatos ou a longo prazo. Cada diálogo, por mais inocente que pareça, poderá afetar suas estatísticas e sua reputação para sempre, e ao fim, determinar como você será lembrado!

Ao término de cada fase, você precisará acampar para encerrar o dia. No acampamento, você 5 opções: descansar, cozinhar, olhar estrelas, caçar e ficar de guarda. Cada opção poderá aumentar 2 estatísticas em quantidades variáveis. A grande exceção a essa regra é a ação de cozinhar, que te permitirá combinar 2 ingredientes, produzindo uma comida, que gerará um bônus de estatística para todo o grupo. Ao todo, existem 95 receitas diferentes possíveis.

Após acampar, transformando a noite em dia, será a hora de escolher a próxima fase no mapa do jogo. A medida que libera novas fases, mais fases vão aparecendo, próximas à fase vencida. Não é possível revisitar fases anteriores.

Apesar de não ser tão difícil como um roguelike, é muito fácil perder vida no jogo se você não for atento, e muito difícil de recuperar a vida perdida. Ocasionalmente, inimigos derrotados e objetos destruídos poderão deixar um coração no chão, que restaurará um pouco de sua vida. Em cada fase pode também haver um altar da Lua, que restaurará uma vez toda sua vida. Caso sua vida acabe, você perderá opalas, e o pior de tudo, perderá o dia de sua aventura, encerrando a fase em que estava prematuramente.

O jogo possui gráficos em pixels, com poucas cores, porém animações bem feitas. Também apresenta inúmeras ilustrações para cada personagem, durante os diálogos recorrentes que o jogo apresenta. O destaque na parte gráfica certamente é pela existência de iluminação no jogo: é possível inclusive ver sombras relativas à visão do personagem ao se aproximar de certos objetos!

O jogo está acima da média na qualidade musical, com algumas trilhas muito boas. A maioria é meio meditativa, outras mais dramáticas com um toque de suspense, casando bem com a proposta espiritualista do jogo. Aqui destaco o cuidado com um curso bem pensado: ao entrar em cavernas, o a música do jogo fica levemente distorcida, simulando o eco de uma caverna. Certamente, contribui para a imersão.

O jogo possui cooperação de todas as maneiras: local, online, ou em LAN, sempre para até 4 jogadores simultâneos. Não há mistura entre jogadores de rede (online ou LAN) e jogadores locais, nem suporte a drop-in. A câmera é fixa entre os jogadores, independente do modo, ficando centralizada entre os jogadores. Caso um jogador tente se afastar, ele poderá acabar arrastando outros do grupo em sua direção.

Embora não haja um aumento no número de inimigos, os inimigos ficarão mais fortes, na proporção do número de jogadores da partida. Já nos diálogos, em geral, cada jogador terá a liberdade de escolher as opções, e receberá pontos de reputação conforme sua escolha. Porém, para determinar qual das opções é escolhida pelo grupo, o jogo utiliza diversos fatores, dentre eles a estatística Charme para definir o líder do grupo.

Apesar de ser um jogo único em sua proposta, a execução lembra um pouquinho de vários clássicos do SNES: Zelda e Secret of Mana, com uma pitada de roguelike dos jogos indies modernos. Orientado para partidas rápidas, com ampla ênfase em cooperação, é um jogo muito bom para sentar e jogar sem compromisso, se divertir, e de quebra, zerar o jogo.

Como falando anteriormente, infelizmente o modo online não está 100% ainda, exigindo assim mais empenho e paciência por parte de quem queira se aventurar com um amigo à distância. O ponto fraco do jogo é justamente o tempo relativamente curto das jornadas, e com certeza irá incomodar muita gente. Mesmo com toda variação, escolhas e a construção de mitos, para muitos o jogo será extremamente repetitivo, dificilmente tendo um aproveitamento maior que 10 horas de jogo.

Confesso que eu mesmo fiquei um pouco decepcionado a princípio, pois esperava algo mais profundo e contínuo. esmo assim, o jogo é cativante em seu formato, e com certeza toda jornada nova rende descobertas, mesmo após muitas horas do jogo. Certamente, o maior estímulo é tentar resolver o mistério da Lua desaparecida, e em 10 horas de jogo, ainda não tenho pistas!
Complementos da Comunidade
7 Comentários
Qual a sua opinião?