Infelizmente, esta promoção não está disponível
1120° Acabou
eBook O portal de Oriun: Os filhos de Egoz
4 de julho de 2021

Esta promoção está encerrada. Aqui estão algumas opções que podem te interessar:

GRÁTIS

  • Editora ‏ : ‎ Editora Selo Jovem
  • Idioma ‏ : ‎ Português
  • Número de páginas ‏ : ‎ 254 páginas

O fim dos tempos é anunciado, o Ragnarök enfim teve início, o céu escurece e as estrelas sucumbem contra os planetas que são consumidos pela destruição. A fúria dos mares consome a vida na terra e os seres humanos são extintos. O Ragnarök destrói Alfheim que é engolida pelo Érebo, o equilíbrio entre os mundos é abalado. A árvore da vida, Yggdrasil, sucumbe em cinzas.
Mas outros deuses sobreviveram das ruínas da batalha, um novo sol ressurgiu no céu, e Zeus (o deus grego), o pai dos homens, trouxe vida a uma nova terra que se ergueu entre os mares. Arin e Cesar, os dois únicos humanos sobreviventes, que se esconderam sob as raízes de Yggdrasil, a árvore que sustentava os nove mundos, repovoarão o mundo. Agora livre de seus males, finalmente houve um tempo de harmonia entre deuses e homens.
A paz não duraria para sempre, pois se existe o bem também existe a possibilidade do ressurgimento do caos, o bem e o mal são forças fadadas a lutar pelo resto da existência divina. Um novo tirano se ergue entre as trevas, e com ele à sede pelo poder a qualquer preço. Alianças foram abaladas, vidas sacrificadas, batalhas travadas, a supremacia benéfica deixou de existir. A ganância de Zarc se alastrou infinitamente e até mesmo as crianças eram obrigadas a integrar os seus exércitos. A terceira parte de Oriun havia sido devastada completamente. Mas após quinze anos de tormenta, a esperança ressurge novamente - renasce junto aos filhos de Egoz.

"O livro é baseado nas mitologias grega e nórdica, com alguns deuses da egípcia. A história é fantástica, com muita magia e mitologia, quem gostou de Harry Potter, Nárnia, e Percy Jackson vai amar essa trama, leiam"! - Tulio Macedo, blog leituras e leitores.
Complementos da Comunidade
2 Comentários
Qual a sua opinião?