Infelizmente, esta promoção não está disponível
Beat Cop | R$6
128° Acabou

Beat Cop | R$6

R$6Vendido por Steam
AvatarDeletado7341133
128° Acabou
Beat Cop | R$6
4 de dezembro de 2020

Esta promoção está encerrada. Aqui estão algumas opções que podem te interessar:

Desenvolvido pela Pixel Crow e distribuído pela 11-bit studios, responsável por jogos como a série Anomaly e This War of Mine. Em Beat Cop você joga com Jack Kelly, um ex-investigador da polícia que foi rebaixado a policial de giro após ser incriminado pelo roubo dos diamantes na casa de um senador já que o possível ladrão apareceu morto. Mas o que é um policial de giro?
Alguns de vocês devem estar se perguntando. É um oficial de ronda, um policial de rua, alguém que é acionado quando uma infração ocorre nas ruas. Desnecessário dizer que estes agentes da lei são os mais próximos de tudo de ruim que ocorre nas ruas, são também aqueles mais sucetíveis ao suborno, à coerção e à corrupção durante o exercício de sua função justamente por estarem diariamente próximos dessas tentações e devido ao seu salário baixo.

O cenário de Beat Cop torna tudo isso muito mais interessante ao se passar no Brooklyn e nos anos 80, uma época em que o preconceito corria solto tanto no âmbito racial quanto patriótico, os quadrinhos passavam pela era de ferro estabelecendo a fama de personagens como o Juiz Dredd, Wolverine, Justiceiro e o Cavaleiro das Trevas e a chamada era Reagan esclarece esse tom de heróis e preconceito em filmes como Rambo: Programado para Matar, Máquina Mortífera, Caçada ao Outubro Vermelho, Robocop, Duro de Matar e Mississippi em Chamas.

É por conta disso que Beat Cop possui um aspecto muito parecido com Papers, Please quando o assunto é tomar decisões e gerenciar as suas finanças diariamente. Você precisa equilibrar a sua reputação com a polícia, os ladrões mundanos e a mafia local, mas ao mesmo tempo precisa atingir uma meta financeira.

Ao contrário de Papers, Please a dinâmica do jogo requer respostas imediatas do jogador ao enfrentar esses dilemas, pois o personagem se encontra andando pela rua em tempo real quando precisa decidir entre prender um ladrão em fuga, verificar uma chamada de socorro, completar uma missão da mafia ou atingir sua quota de multas de trânsito. Isso tudo considerando também que o personagem perde vigor ao ficar correndo por aí e tudo isso precisa ser feito entre às 9 da manhã e às 6 da tarde de cada dia.

Os próprios personagens do jogo recomendam que você não embarque em todos os pedidos de ajuda, pois você não terá tempo para atender cada um deles. E justamente por causa desse limite o jogo conta com múltiplos finais.

Graças ao pixel art, a música, o humor e a história do jogo, Beat Cop me trouxe a mesma sensação nostálgica que tive ao jogar Punch Club. Acho que os mais velhos vão se identificar bastante com a temática, mas sem afastar o público mais jovem. E por falar em público jovem, cuidado, o humor do jogo é ousado, nada politicamente correto e com uma pitada de drama. É o que os filmes policiais da época chamavam de dramédia.

No momento o jogo está disponível em inglês, polonês e alemão, mas em breve estará em espanhol, francês, chinês, russo, português brasileiro e japonês. Beat Cop também chega com uma expansão gratuita chamada Beat Cat, um modo de jogo exclusivo para o seu amigo felino que gosta de ajudar você no jogo quando você não está perto do teclado.
Complementos da Comunidade
3 Comentários
Qual a sua opinião?